Home Noticias Polícia investiga causas de incêndio que atingiu 30 casas em Manaus

Polícia investiga causas de incêndio que atingiu 30 casas em Manaus

0
Polícia investiga causas de incêndio que atingiu 30 casas em Manaus

Famílias desabrigadas recebem ajuda humanitária do governo do Amazonas

A polícia civil investiga se um crime teria ocasionado um incêndio que atingiu cerca de 30 casas de madeira, na tarde deste sábado (20), na comunidade Bairro do Céu, na zona Sul de Manaus. Uma operação de ajuda humanitária do governo do Amazonas já atendeu pelo menos 110 famílias moradoras do local.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), um homem de 52 anos foi encaminhado para o Serviço de Pronto Atendimento do bairro São Raimundo e, após passar por atendimento médico, ficou em observação e foi liberado.

O local que foi atingido pelas chamas é de difícil acesso. A corporação também informou que 12 viaturas com 42 bombeiros foram deslocadas para atender a ocorrência no dia de ontem.

Diante do ocorrido, a Polícia Civil afirmou que acionou a perícia do Instituto de Criminalística (IC), da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), para apontar se o incêndio foi acidental ou criminoso. As investigações serão coordenadas pelo 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

O Governo do Amazonas montou uma operação de ajuda humanitária para os atingidos no centro de Manaus, onde já foram atendidas pelo menos 110 famílias, cada uma com cerca de 4 pessoas. A força tarefa reúne órgãos estaduais como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com o secretário da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Marcellus Campêlo, o objetivo da Operação Bairro do Céu, que conta também com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), é dar assistência às famílias desabrigadas, providenciar abrigo e documentação para quem perdeu todos os pertences, assim como alimentos, água e itens de higiene.

A secretária da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Jussara Pedrosa, afirmou que quem não tem casas de parentes para onde ir, será encaminhado para abrigos.

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida está abrigando famílias em uma quadra e oferecendo suporte às vítimas. A agremiação também está mobilizando esforços para arrecadar roupas, calçados e alimentos para os atingidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here